10 grandes papéis no cinema e a mudança causada no corpo e na mente dos atores. Atores que viveram personagens intensos e sentiram na pele.

Atores que sofreram grandes mudanças físicas e psicológicas ao interpretarem alguns papéis
Divulgação
Atores que sofreram grandes mudanças físicas e psicológicas ao interpretarem alguns papéis




Atores e atrizes não são somente celebridades que vivem nas colinas de Hollywood e dirigem carros milionários. Quer dizer, claro que eles são, mas ainda assim, eles têm um trabalho a fazer e a maioria deles leva a arte muito a sério. Alguns dos melhores artistas do cinema e da televisão comem, dormem e respiram o personagem quando estão fazendo alguns papéis e, para isso, chegam aos seus limites, tanto físico quanto mental. Quando um personagem segue um ator muito depois das filmagens terminarem, é quando vemos sua verdadeira dedicação. Confira nossa lista dos papéis que tiveram o maior impacto na vida de seus intérpretes.


Janet Leigh — Marion Crane, ‘Psicose’ (1960)

Janet Leigh — Marion Crane, ‘Psicose’ (1960)
Divulgação
Janet Leigh — Marion Crane, ‘Psicose’ (1960)




A produção de Alfred Hitchcock, ‘Psicose, virou um clássico de terror. A cena mais emblemática no filme, e na história de todos os filmes de terror, é aquela do chuveiro em que a personagem de Janet Leigh é esfaqueada até a morte. Essa cena em particular tem traumatizado muitos ao longo das décadas. Mas, acima de tudo, traumatizou a própria Janet Leigh. Ela ficou tão assustada quanto o público: "Acreditei que a faca entrou mim. Foi tão real, que horrível. Eu podia sentir isso", disse ela em uma entrevista. O maior impacto que isso teve nela foi o medo de tomar banho. Ela disse ao New York Times, "Eu parei de tomar banho de chuveiro, e tomo banhos apenas na banheira. Faço questão de que as portas e janelas da casa estejam trancadas e deixo a porta do banheiro aberta e a cortina de chuveiro aberta. Estou sempre de frente para a porta, observando”.


Tippi Hedren — Melanie Daniels, ‘Os Pássaros’ (1963)

Tippi Hedren — Melanie Daniels, ‘Os Pássaros’ (1963)
Divulgação
Tippi Hedren — Melanie Daniels, ‘Os Pássaros’ (1963)







Tippi Hendren interpretou Melanie Daniels no filme de Alfred Hitchcock, ‘Os Pássaros’, de 1963. Esse papel era sua grande chance, no entanto, também provou ser emocionalmente prejudicial para ela. Ela descreve a cena do ataque de pássaros do final do filme como a pior de sua vida. Ela foi informada pela equipe que as aves na cena seriam mecânicas. Mas isso era mentira. Ela sofreu cinco dias com adestradores de aves jogando corvos vivos em seu rosto. Em um momento, Hendren não aguentou quando um dos pássaros cortou sua bochecha e quase bateu no seu olho. O episódio fez um médico pedir a Hendren uma semana de folga, mas Hitchcock não permitiria isso. "Era como se eu estivesse em uma prisão mental", disse ela.


Morgan Spurlock — ‘Super Size Me: A Dieta do Palhaço’ (2004)

Morgan Spurlock — ‘Super Size Me: A Dieta do Palhaço’ (2004)
Divulgação
Morgan Spurlock — ‘Super Size Me: A Dieta do Palhaço’ (2004)


Não foi exatamente um "papel", porque Morgan Spurlock interpreta a si mesmo no documentário ‘Supersize Me’. No filme deliciosamente nojento, Spurlock destaca a epidemia de obesidade nos Estados Unidos. Ele tem o objetivo de descobrir exatamente o quão terrível o chamado “fast food” é para o seu corpo. Durante 30 dias, ele come nada além de alimentos gordurosos no almoço e janta do McDonald’s. Nesse período, ele ganhou 12 quilos e aumentou sua massa corporal em 13%. Seu colesterol disparou e ele viveu mudanças de humor e até disfunção sexual. Como a sua saúde estava em declínio em um ritmo rápido, os médicos insistiram para ele dar fim ao experimento. Mas ele estava determinado a terminar a experiência. Depois, ele demorou 14 meses para obter o seu corpo de volta ao normal.


Natalie Portman — Nina Sayers, ‘Cisne Negro’ (2010)

Natalie Portman — Nina Sayers, ‘Cisne Negro’ (2010)
Divulgação
Natalie Portman — Nina Sayers, ‘Cisne Negro’ (2010)






Natalie Portman perdeu 10 quilos e praticou balé por até 16 horas por dia para seu papel em ‘Cisne Negro’. Ela alegou que, para perder o peso, ficou comendo cevada. Seu corpo sentiu as pressões da preparação, as unhas do dedo do pé caíram, seus pés ficaram calejados e ela ainda deslocou uma costela durante um passo de dança. "Houve algumas noites que pensei que literalmente ia morrer", disse Portman. Sua colega de elenco Mila Kunis passou por preparações semelhantes para perder mais de 10 quilos. Portman ganhou o Oscar de Melhor Atriz pelo papel. Esperamos que ela tenha comemorado com alguns hambúrgueres, batatas fritas e milkshakes.


Daniel Day-Lewis — Christy Brown, ‘Meu Pé Esquerdo’ (1989)

Daniel Day-Lewis — Christy Brown, ‘Meu Pé Esquerdo’ (1989)
Divulgação
Daniel Day-Lewis — Christy Brown, ‘Meu Pé Esquerdo’ (1989)







Drama biográfico de 1989, ‘Meu Pé Esquerdo’, Daniel Day-Lewis interpreta um artista irlandês com paralisia cerebral. O ator fez um grande esforço para retratar um homem com deficiência. Usar cadeira de rodas só em frente às câmeras não foi suficiente para o ator, e ele insistiu em permanecer em sua cadeira de rodas e ser alimentado por outras pessoas o tempo todo no set. A equipe de filmagem tinha mesmo de levá-lo a todo lugar e levantá-lo por cima de obstáculos, porque ele se recusava a andar. Ele passou muito tempo em hospitais fazendo amizades com pacientes com deficiência aprendendo sobre suas experiências da vida real. Infelizmente, a postura fez mal ao corpo de Day-Lewis, tanto que ele acabou quebrando duas de suas costelas durante as filmagens. O lado positivo de seu papel em ‘Meu Pé Esquerdo’ foi que ele ganhou seu primeiro Oscar de Melhor Ator.

Leia mais:  Personagens de animação que foram inspirados em astros de Hollywood


Kate Winslet — Hanna Schmitz, ‘O Leitor’ (2008)

Kate Winslet — Hanna Schmitz, ‘O Leitor’ (2008)
Divulgação
Kate Winslet — Hanna Schmitz, ‘O Leitor’ (2008)







No filme ‘O Leitor’ (2008), Kate Winslet interpreta uma ex-guarda de campo de concentração nazista. O papel foi intenso e Winslet colocou tudo o que tinha para ele. Ela admite que ao entrar em tais papéis emocionais, muitas vezes leva meses para "dizer adeus" à sua personagem. Depois de interpretar Hanna Schimitz, ela não foi capaz de voltar ao seu estado normal por dois meses seguintes às filmagens. "É como se eu tivesse escapado de um acidente de carro grave e precisava entender o que acabou de acontecer", disse ela em uma entrevista. Seu marido é um dos únicos que conseguia puxá-la de volta à realidade, ela diz, "Ele sabe quando me deixar sozinha com uma xícara de chá e um maço de cigarros, e, se eu romper em lágrimas, ele me abraça. Ele sabe que tenho que passar por tudo isso a fim de 'voltar'”. Embora um pouco emocionalmente prejudicial, Winslet ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Globo de Ouro por seu papel.


De um extremo ao outro


Christian Bale — ‘O Operário’ (2004) e ‘Batman Begins’ (2005)

Christian Bale — ‘O Operário’ (2004) e ‘Batman Begins’ (2005)
Divulgação
Christian Bale — ‘O Operário’ (2004) e ‘Batman Begins’ (2005)





Christian Bale chegou perto da morte durante a preparação o filme ‘O Operário’, de 2004. Ele emagreceu mais de 30 quilos para o papel de um insone anoréxico comendo apenas uma maçã e uma lata de atum por dia. Ele havia perdido tanta gordura corporal que o seu corpo começou a se alimentar de seus músculos. Seguindo ‘O Operário’, Bale teve apenas alguns meses para se preparar para seu papel de Batman em ‘Batman Begins’ (2005). Claro, ele basicamente tinha de parecer o completo oposto do personagem anoréxico anterior e, para isso, ganhou quase 50 quilos em cerca de cinco meses, passando a pesar de 60 kg de ‘O Operário’, para 110 kg de ‘Batman Begins’. Bale admitiu ter comido compulsivamente pizza e sorvete, "Meu estômago se expandiu muito rapidamente. Eu fiquei muito doente durante esse tempo, mas eu gostava de ficar doente. Não me importava", disse ele. Isso é o que você chama de choque para o corpo.


Anne Hathaway — Fantine, ‘Os Miseráveis’ (2012)

Anne Hathaway — Fantine, ‘Os Miseráveis’ (2012)
Divulgação
Anne Hathaway — Fantine, ‘Os Miseráveis’ (2012)










Anne Hathaway viveu miseravelmente para se preparar para seu papel em ‘Os Miseráveis’ (2012). Sua personagem, Fantine, era uma prostituta na miséria que precisava sustentar sua filha. Para o papel, Hathaway cortou seu longo cabelo, assim como emagreceu quase 15 quilos após uma dieta de alface e mingau de aveia. Ela disse que ficou obcecada com sua dieta e estava basicamente comendo apenas para sobreviver. A dieta fez com que ela ficasse tão fina e frágil que acabou quebrando o braço quando caiu da bicicleta. Sacrifícios físicos não foram os únicos feitos por Anne Hathaway. As dificuldades de Fantine no filme tiveram um efeito sério sobre ela. "Eu fiquei em tal estado de privação - físico e emocional. Quando cheguei em casa, não conseguia reagir ao caos do mundo sem me sentir oprimida. Levei semanas até que me sentir como eu mesma de novo”, disse a atriz.

Leia mais:   Dos 100 melhores filmes de todos os tempos, 41 estão disponíveis na NetFlix


Adrien Brody — Wladyslaw Szpillman, ‘O Pianista’ (2002)

Adrien Brody — Wladyslaw Szpillman, ‘O Pianista’ (2002)
Divulgação
Adrien Brody — Wladyslaw Szpillman, ‘O Pianista’ (2002)








Adrien Brody interpretou o sobrevivente do Holocausto e pianista Wladyslaw Szpilman no filme histórico sobre a 2ª Guerra Mundial, ‘O Pianista’. Szpilman foi um homem que perdeu tudo, incluindo sua casa e sua família. O papel teve impacto em Brody, tanto mentalmente quanto fisicamente. Ele entrou completamente no papel na tentativa de compreender o período, as lutas e a emoção que personagem teria sentido. Para viver um pianista crível, Brody passou quatro horas por dia praticando o piano. Ele desistiu de seu apartamento, vendeu o carro, desligou o telefone, fez as malas e se mudou para a Europa para ter a experiência de uma vida simples. Com o objetivo de ficar mais magro para o filme e entender a sensação de fome que seu personagem realmente passou, Brody fez uma dieta radical e perdeu 15 quilos em seis semanas. "Eu sentia falta de todos e de tudo de bom. Mas isso me colocou bem no personagem", disse ele. Brody admite que ele ficou tão imerso no papel que às vezes não tinha certeza do que isso podia fazer com sua sanidade.


Leonardo DiCaprio — Hugh Glass, ‘O Regresso’ (2015)

Leonardo DiCaprio — Hugh Glass, ‘O Regresso’ (2015)
Divulgação
Leonardo DiCaprio — Hugh Glass, ‘O Regresso’ (2015)






Em "O Regresso", de 2015, Leonardo DiCaprio interpretou Hugh Glass. Na sequência de um ataque violento de um urso, ele é deixado sozinho no deserto, e deve lutar para permanecer vivo e encontrar o homem que matou seu filho. Para se preparar para este papel intenso, DiCaprio colocou sua saúde e bem-estar em risco para realmente entender como seria estar ferido, congelado e sozinho na natureza. Ele comeu fígado cru, tomou banhos regulares nos rios congelados e até dormiu dentro de uma carcaça de animal. Dicaprio recorda, "eu posso citar 30 ou 40 cenas que foram algumas das coisas mais difíceis que já tive de fazer". Tudo valeu a pena? Provavelmente. Depois de ter sido indicado quatro vezes no passado, DiCaprio finalmente ganhou um Oscar por seu papel no filme.



Fonte: RevistaMonet





















    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.