John de apenas 5 anos e Dexter, um gato idoso de 20 anos. Conheça a história dos dois, uma história de amizade e amor verdadeiro.

Dexter, o gato idoso adotado por John.
Best Friends Animal Society
Dexter, o gato idoso adotado por John.




John, um menino de 5 anos há muito tempo queria um gato. Mas seu pai, o gerente sênior Jill Willians achava que seria impossível realizar o sonho do filho, já que a família possuía quantro grandes cães que muito porvavelmente não receebreiam bem um membro da família dos felinos em casa. 
"Todos os dias JJ (como o menino é chamado), falava sobre a vontade de ter um gatinho em casa, mas eu tinha certeza que nossos cães não iriam recebê-lo bem e sempre invetava uma desculpa pra JJ", contou Jill. 


Leia mais:  A adoção de Madonna, uma história de saudade e amor



Porém, quando Jill viu um anúncio de gatos disponíveis pra adoção, pensou que talvez pudesse encontrar um gatinho pra JJ e tentar uma adaptação do felino na família junto aos seus quatro cães. Jill contou que chegou no abrigo disposto a adotar um gato filhote, que tivesse bastante energia pra brincar com os filhos e quem sabe, com os cãe também. Mas aí se deparou com Dexter, um gato já idoso, sem dentes, com a pelagem caindo e que fazia de tudo pra chamar sua atenção. Um cuidador do abrigo explicou a Jill que o gato já estava lá há muito tempo e muito posssivelmente permaneceria ali até o fim de sua vida, já que gatos idos os dificilmente são adotados. 

Foi então que Jill resolveu que aquele gato mereceia uma vida melhor e resolveu levá-loa pra casa. 


A amizade de JJ e Dexter


O menino JJ e Dexter
Jill Willians
O menino JJ e Dexter




Ao chegar em casa com o Dexter, Jill chamou os filhos e disse; "esse será nosso gato, o nome dele é Dexter, ele viverá conosco agora e pra isso, vou precisar muito da ajuda de vocês. Ele é um gato idoso, que não gosta de conviver com outros gatos e não aguenta mais correr e pular por aí, ele só quer descansar um pouco agora".

O menino e o gato
Jill Willians
O menino e o gato




Ele seguiu explicando aos filhos que o gatos tinha uma queda acentuada de pelos, que não tinha dentes e que não era mais um gato ágil e que por isso, os meninos precisariam sempre mater a porta fechada, já que não sabíamos ainda como seria a reação dos cães, com Dexter. 

Jill contou ainda que a relação de JJ e Dexter foi de amor a primeira vista, que o menino amou o gato e o gato  também amou o menino desde o primeiro contato deles. E que mesmo a pelagem falha e áspera de Dexter, não impediu esse primeiro contato. "JJ pegou Dexter no colo e não largou mais, passavam o dia todo juntos, na cama, no sofá, em qualquer lugar onde JJ estivesse, Dexter estava junto, ele não se importava com a aparência do gato, enquanto todos enxergavam um gato idoso, meio ápatico, sem dentes e com os pelos caindo, JJ enxergava um grande amigo."

JJ e Dexter
Jill Willians
JJ e Dexter















JJ e Dexter
Jill Willians
JJ e Dexter



Jill disse que não foi somente JJ que caiu de amores pelo gato, Flora, uma malamute do Alasca, foi a única dos quatro cães da família que se aproximou de Dexter e também o amava.


Flora e Dexter
Jill Willians
Flora e Dexter




Flora e Dexter
Jill Willians
Flora e Dexter




Ele disse ainda, que sabia ao levar Dexter pra casa, que ele não viveria muito tempo com a família e então na última semana de outubro o gato então partiu e pode enfim descansar para sempre.

"A partida dele foi muito dura pra todos nós, especialmente pra JJ e pra Flora, ele chorou por dias, assim como Flora passava horas uivando lá fora e sempre procurava por ele quando entrava em casa, mas sabemos, e isso nos conforta, que a gente pode dar ele um fim de vida com muito amor, carinho e cuidado. E uma amizade única e verdadeira" finalizou Jill. 





JJ
Jill Willians
JJ



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.