Ice, o cachorro bombeiro da cidade de Itajaí atua como voluntário em hospital da cidade, além de bombeiro e salva vidas, Ice agora é terapeuta

Ice, o cachorro bombeiro
Divulgação
Ice, o cachorro bombeiro


O labrador Ice é um cachorro premiado, com 8 prêmios internacionais, faz parte da quarta geração de labradores que atuam junto ao corpo de bombeiros de Santa Catarina.
Ice atuou, o ano passado, nas buscas de desaparecidos logo após o desastre de  Mariana  e também atua como salva vidas em praias. 


Leia mais: Cachorros que sofreram maus tratos em tocante ensaio fotográfico


Atuação como bombeiro e salva vidas

Ice com o sargento Amorim durante atuação em Mariana
Corpo de Bombeiros/Divulgação
Ice com o sargento Amorim durante atuação em Mariana




O animal, acostumado a trabalhar em buscas em meio a escombros ou até na mata fechada, encara o novo desafio no mar como uma grande diversão. Basta um bombeiro simular um afogamento para Ice correr e prestar socorro. "Apesar de ele ter iniciado recentemente com este treinamento, já executa o exercício corretamente", contou o soldado Erton Marotta.

Agora Ice tem um novo desafia pra frente.

Ice com a equipe do hospital
Divulgação
Ice com a equipe do hospital




O labrador começou a atuar como voluntário no Hospital Marieta Konder Bornhausen desde outubro deste ano e nesta semana, ele ganhou um crachá da unidade por participar do projeto terapêutico. Segundo o hospital, o cão foi chamado pra atuar como uma companhia para os pacientes e pra estar no projeto cinoterapia. A ideia é uma abordagem terapêutica, em busca de melhora do estado de saúde dos internados.

Ice, o cachorro terapeuta
Divulgação
Ice, o cachorro terapeuta




Uma vez na semana, os pacientes do hospital recebem a visita de Ice, que vem semptre acompanhado do Sargento Amorin e da equipe de enfermagem e faz uma rota de visita aos pacientes que autorizaram o projeto. 

Paciente recebe visita de Ice
Divulgação
Paciente recebe visita de Ice





Essa semana, Ice ganhou um crachá de identificação com seu nome e área que atua e agora desfila todo faceiro com seu crachá pelos corredores.

Crachá de identificação
Divulgação
Crachá de identificação


"Como é um cão muito treinado, Ice não usa coleira e cirucula livremente pelos corredores do hospital, o uso da coleira só se faz necessária dentro do quartos, com muitos tubos e fios ligados ao paciente, ela serve de segurança pros pacientes e também pro cachorro" relata o diretor do hospital.








Ainda segundo a direção, mesmo o cachorro tendo "pouco tempo de casa" e esse contato animal e paciente se algo recente dentro do hospital,  ja tiveram diversos relatos positivos sobre a atuação do labrador, inclusive de pacientes que têm cachorros e sentem falta deles e, com a presença do Ice, encontram um conforto. Além dos demais, que dizem sentir mais esperança na recuperação durante o tratamento. 

"Ele dá mais ânimo pros pacientes enfretarem os tratamentos que quase sempre são longos e doloridos" conta nota divulgada pelo hospital. 






    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.